terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

IMORAIS


"Mal é que a moral nos reja,
Bom é que ninguém nos veja;
Entre isso fica viver ."
(Fernando Pessoa)

Selfie Portrait (Lucien Freud)

Eu não quero morrer! Isto explica a porta aberta. Entra, homem. Que tanto tu temes? Ou julgas?
Minha sutileza não te basta? Preferirias uma mulher atormentada pelos excessos da moral? 
Não pratico o fingimento. Pratico a poesia e isso é outro universo. Onde o tempo não é perdido com falsa recusa, mas estendido no embelezamento do caminho. 
Vem. Com os teus medos, não me importo. Teu passo inseguro, teus movimentos mínimos. Vem com teu sorriso tímido, com teu fio de voz que te revela um gigante e tu nem desconfias. Tu também não mentes, e é por isso que te escolho. 
Eu te escolho, tu me escolhes. Nada mais.

Ceronha Pontes
Recife-PE, 17 de fevereiro de 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário